3 Dicas Para Saber Em Qual Rede Social Sua Empresa Deve Estar Presente

Em uma sociedade cada vez mais conectada, ter um perfil em alguma rede social é tão importante quanto ter uma carteira de identidade — e isso serve tanto para pessoas quanto para marcas. E o melhor caminho para começar a ter sucesso no relacionamento através dessas plataformas é entender em qual rede social a sua empresa deve estar presente.

Para te ajudar nesta escolha existem ferramentas e dicas que podem ser uma mão na roda — e também trazer um belo retorno — na hora de interagir com o público. Veja a seguir:

1. Entenda para que serve cada uma das redes sociais

Em uma pesquisa realizada pela comScore em 2014, foi levantado que o Brasil é hoje a 5ª maior audiência online do mundo, ficando atrás de China, Índia, Japão e Estados Unidos. Com tanta gente conectada – e uma boa parte dela engajada nas redes sociais – é sempre importante saber enxergar para onde cada grupo de usuário vai na hora de ler e compartilhar conteúdo.

Facebook

Rede social mais usada no Brasil, o Facebook conta com um público com média de idade de 30 anos e que, em sua maioria, busca informações relacionadas ao seu grupo de amigos e familiares, além de entretenimento. Com ótimos números, as fanpages da rede de Mark Zuckerberg são hoje uma das ferramentas mais indicadas para o uso B2C (Busienss to Consumer, ou Empresa para Consumidor, em português).

  • Quais empresas devem usar: empresas que possuem produtos ou serviços para consumidor ou pretendem criar engajamento com sua marca;
  • O que deve ser publicado: conteúdos em texto, imagem ou vídeo que tenham ligação com o cotidiano e que possam despertar interesse imediato;
  • Qual a frequência de conteúdo: uma ou duas vezes por dia em sua página no facebook.

Twitter

Sendo a 3ª rede social mais usada no Brasil, o Twitter conta com um público com média de idade de 25 anos, que procura informações atuais, além de buscar interações em tempo real com eventos de pequeno e grande porte.

  • Quais empresas devem usar: de startups até multinacionais que pretendem criar relação com a opinião ou engajamento do cliente – muitas vezes usado como canal de atendimento a cliente;
  • O que deve ser publicado: conversas (com clientes e até outras marcas);
  • Qual a frequência de conteúdo: vários posts ao longo do dia.

Instagram

O Instagram é uma das maiores redes sociais da atualidade, contando com mais de 200 milhões de cadastrados. Deste número, 37% têm entre 18 e 29 anos e, assim como no Facebook, interage com informações relacionadas ao seu grupo de amigos e familiares.

 

  • Quais empresas devem usar: aquelas que podem usar imagens ou fotos a seu favor – por exemplo: especializadas em moda, gastronomia, lifestyle e voltadas para os jovens – são as que se saem melhor no Instragram;
  • O que deve ser publicado: fotos e vídeos (curtos, de até 15 segundos);
  • Qual a frequência de conteúdo: uma ou duas vezes ao dia.

Linkedin

O Linkedin foi a rede que mais cresceu em acessos no Brasil nos últimos anos, sendo hoje a segunda com maior número de conexões (mais de 11 milhões!) e com uma das médias de idade mais elevadas, 32 anos. Indicada para uso profissional, a rede de Reid Hoffman (ex-Vide Presidente da PayPal), é uma das principais para o uso B2B (Business to Business, ou Empresa para Empresa, em português).

  • Quais empresas devem usar: principalmente as prestadoras de serviço e os headhunters, pois o ambiente é bastante profissional / corporativo;
  • O que deve ser publicado: conteúdo institucional, anúncio de vagas e dicas e pesquisas de mercado;
  • Qual a frequência de conteúdo: de uma a quatro vezes por semana.

Youtube

Bastante relevante para uso comercial, o Youtube é tido mais como um canal do que como uma rede social, mesmo tendo todas as características de uma rede. Mas, por causa da relevância do seu engajamento — mais de 1 bilhão de views —, ter o perfil aqui dentro pode ser a diferença na hora de apresentar um produto ou serviço para o grande público.

  • Quais empresas devem usar: qualquer uma que tenha conteúdo em vídeo;
  • O que deve ser publicado: vídeos — de preferência com menos de 5 minutos;
  • Qual a frequência de conteúdo: pontualmente, quando houver contepudo em vídeo relevante.

Foursquare

Com 35 milhões de usuários cadastrados e 55 milhões de estabelecimentos indexados, o Foursquare é um bom canal de B2C onde os usuários costumeiramente avaliam e buscar indicações de lugares para exercer diversas finalidades, como almoçar, passear e até fazer compras.

  • Quais empresas devem usar: lojas físicas, restaurantes e empresas relacionadas ao turismo;
  • O que deve ser publicado: textos informativos;
  • Qual a frequência de conteúdo: antes de abrir o empreendimento e sempre que algo mudar, como endereço, preços ou estrutura.

2. Entreviste os seus consumidores e descubra qual rede eles mais usam

Nada mais simples do que perguntar para os seus compradores quais são as redes sociais que eles mais usam. Seja por e-mail ou por entrevista em pontos de venda, o que importa é descobrir se o interessante é manter o relacionamento com cliente com empresas no Facebook, Twitter, Instagram, ou até em alguma outra rede social menos conhecida.

3. Use o seu blog como fonte de dados

Qualquer blog hoje em dia deve conter botões de compartilhamento para que o leitor possa divulgar o conteúdo em suas redes favoritas. E como a quantidade de compartilhamentos de cada post costuma ficar armazenada, uma boa dica é usar estes números como fonte de dados para escolher a melhor rede social para atuar. Seja na hora de criar relacionamento com cliente no Facebook ou divulgar um produto no Youtube.

Não há jeito mais simples de descobrir se, por exemplo, a divulgação no Facebook do seu conteúdo é mais eficiente do que a divulgação no LinkedIn.

E então, em qual rede social a sua empresa deve estar presente? Você já descobriu? Deixe o seu comentário!

  • Dhiego Borges

    Faltou o Google plus ai na lista


Compartilhe com um amigo!