3 erros para evitar na implantação de computação em nuvem

A computação em nuvem é uma realidade e está em alta expansão no mercado. Tudo graças às inúmeras possibilidades e segurança que a tecnologia oferece. Tendo isso em vista, é cada vez maior o número de empresas querendo migrar seus negócios para a nuvem no intuído de potencializar os negócios e aumentar a produtividade.

No entanto, é fundamental ficar atento a alguns detalhes antes de implantar os serviços da nuvem na estratégia do seu negócio. Dessa forma, a sua empresa evitará erros graves e alcançará o resultado esperado. Acompanhe as dicas de hoje e veja 3 erros para evitar na implantação de computação em nuvem.

Os tipos de computação em nuvem

A Cloud Computing (Computação em Nuvem) é um ambiente capaz de gerenciar os processos do seu negócio, desde o armazenamento até a edição e compartilhamento das informações. O segmento oferece basicamente três opções de modelo: nuvem publica, onde o serviço e a infraestrutura são oferecidos de acordo a forma de trabalho; privada, responsável por solucionar a necessidade específica do seu negócio e a híbrida, que nada mais é do que uma combinação entre o ambiente publico e o privado.

Após escolher o modelo, veja outras dicas sobre o que fazer depois de migrar para a computação clicando aqui.

Os erros que você deve evitar ao adotar a computação em nuvem

Não conhecer as necessidades do seu negócio

Um dos erros mais graves ao implantar as soluções que a nuvem oferece é desconhecer a real necessidade do seu negócio e a solução que melhor atenderá a demanda da sua empresa. No entanto, a dica para saber a solução ideal para sua empresa é trabalhar em conjunto, ou seja, diretoria, equipe de TI e usuários.

Embora a tecnologia seja responsabilidade da TI, as soluções oferecidas pela nuvem vão possibilitar novas oportunidades para todos, com isso, o grupo precisa expor opiniões e esclarecer duvidas.

Desse modo, um diferencial que pode ser usado como base para melhorar a compreensão do grupo é a utilização do SaaS (Software as a Service) ou Software como Serviço, modelo de software que utiliza a computação na nuvem oferecendo serviços online. Assim, é possível interagir com vários processos online e adequá-los às necessidades do seu empreendimento.

Não ter um SLA (Service Level Agreement)

O SLA (Service Level Agreement) ou Acordo de Nível de Serviço, é o contrato contendo todas as especificações dos serviços oferecidos pelo provedor que será assinado entre ele e a sua empresa.

Através do SLA será possível definir os resultados esperados, o tempo de execução das atividades, os responsáveis, a finalidade de cada um, entre outros. Portanto, para evitar falhas no processo a dica é avaliar e negociar alguns itens específicos como: disponibilidade de tempo de cada atividade, práticas de segurança da informação, garantias e desempenho, prazos de realização dos serviços, escalabilidade, plano de ação de acordo com a demanda ou outros aspectos referentes à atual necessidade da empresa.    

Má gestão da segurança

Após esclarecer dúvidas em geral sobre a implantação da computação em nuvem nos processos da sua empresa, a segurança tem importância essencial durante toda a implantação e realização do serviço, logo, uma má gestão da segurança da informação é uma falha grave.

No entanto, implantar um modelo de governança de segurança da informação diminui os riscos no modelo de nuvem que você escolheu para o seu negócio. Como a segurança da informação é formada sobre disponibilidade, confiabilidade e integridade — bases essenciais para a execução do serviço — gerenciando esses três princípios será possível diminuir os riscos nos processos e tratar possíveis imprevistos com segurança.

O que achou das dicas e hoje? Entendeu o que deve evitar na implantação dos serviços da nuvem? Fique atento a mais dicas como essas clicando aqui.

 

Compartilhe com um amigo!