3 formas de ataque de hackers à empresas e como evitá-los

O mundo virtual é como o Velho Oeste. Ataque de hackers usam contas pessoais para afetar centenas de novos alvos. A cada segundo, as pessoas usam esse tipo de ataque. Isso faz com que criminosos tenham novas oportunidades de roubar dados pessoais e propriedade intelectual. Os ciberataques nunca foram tão sofisticados, assim como o uso de ferramentas adequadas para invadir redes. Consequentemente, a maioria das empresas não consegue se defender com tanta rapidez.

Em 2014, se viu diversos ataques de hackers às empresas e o uso das próprias redes contra elas. Depois de entrar na rede violada, os invasores aproveitaram ferramentas de gestão de TI existentes para movimentar IPs roubados. Outros criaram softwares personalizados, que foram implementados nos servidores das próprias vítimas e muitos usaram contas de e-mails roubadas para fisgar essas empresas.

Conheça a seguir Saiba 3 formas de ataque de hackers a empresas e como evitá-los.

Não manter políticas claras de segurança

O principal objetivo da Política de Segurança da Informação (PSI) é oferecer meios para que seja possível alcançar a segurança nessa área. Segundo fontes da NBR ISO/IEC17799 (2003), é de extrema importância “que a direção estabeleça uma política clara e demonstre apoio e comprometimento com a segurança da informação através da emissão e manutenção de uma política de segurança da informação para toda a organização”.

Em outras palavras, para que a seja implantada essa política, é necessário à comunicação e publicação de maneiras adequadas a todos os colaboradores da organização.

Políticas de segurança precisam conter informações bem claras sobre o comportamento do colaborador, sempre que o mesmo guardar tais registros da empresa. Nesse sentido, elas serão cruciais no desenvolvimento dos controles para bloquear possíveis ameaças a segurança e também a integridade de toda informação. Políticas como essa, ganham o devido destaque, especialmente, no que se refere a detectar e evitar possíveis ataques.

Menosprezar o poder dos malwares

No ano de 2014, houve 24 vulnerabilidades críticas ou de “dia zero” descobertas. Ciberataques exploraram essas brechas com mais rapidez do que era possível criar e implementar correções. Os 5 principais “dia zero” deixaram as empresas sem uma correção por 295 dias.

De data center à desktops, empresas de todos os tamanhos estão percebendo um aumento de ciberataques. Cerca de um milhão de novos malwares são lançados a cada dia. No mesmo ano, 28% deles usaram diversos truques para não serem detectados em ambientes de máquinas virtuais.

Outra coisa que foi possível se notar, foi um aumento de 70% em scans compartilhados por nossos próprios amigos nas redes sociais. Um em cada seis aplicativos de Android tiveram malwares disfarçados. Além disso, é grande  o aumento na extorsão digital. O número de pessoas com dispositivos “reféns” aumentou 45 vezes só no retrasado, quando foi feita a pesquisa.

Não investir em ferramentas e serviços de gerenciamento e monitoramento

Profissionais de TI já estão acostumados e sabem que mesmo equipamentos de última geração, assim como softwares bem atualizados, não garantem sistemas totalmente imunes a erros. Dessa forma, todo sistema da corporação deve ser monitorado de forma constante para poder evitar interrupções, que prejudiquem sua utilização pelos usuários.

Quando uma empresa mantém sua rede monitorada, os responsáveis pelos processos de TI estarão sempre informados sobre falhas através de alertas por e-mails pré-programados. Essa manobra faz que a equipe fique sempre inteirada do desempenho do sistema em qualquer lugar, podendo assim atuar de forma ágil, caso haja algum problema.

Como vimos aqui, o avanço do ataque de hackers está cada vez mais comum e difícil de ser barrado. Dessa forma, é de grande importância que seja dada toda atenção a esses tópicos apresentados e ter todos os cuidados possíveis com a utilização dos recursos tecnológicos.

Segundo a empresa Symantec, criadora do antivírus Norton e de diversas ferramentas de proteção digital, o Brasil é um dos países com maior incidência de fraudes online, o que serve ainda mais de alerta para todos nós.

Aprendeu sobre como se prevenir de ataque de hackers? Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Deixe aqui um comentário e nos conte sobre as ferramentas que você tem usado em sua empresa e também mande suas dúvidas.


Compartilhe com um amigo!