backup-completo

Backup Completo: tudo o que você precisa saber sobre

Práticas de proteção de informação, como o backup completo, são sempre necessárias em qualquer empresa. Afinal, cada vez mais os dados são essenciais para qualquer prática, independentemente da área de atuação.

Investir em ferramentas de segurança é uma forma de garantir a integridade das informações e, consequentemente, permitir o livre funcionamento das atividades fundamentais da organização.

Uma das principais atividades realizadas pelos gestores de TI é o backup. Ele é uma das formas mais seguras de poder realizar uma recuperação de dados eficiente.

Entre os principais tipos, está o backup completo. Neste artigo você aprenderá tudo que é necessário sobre ele, como é realizado e quais são seus prós e contras.

No final da leitura, você saberá se vale mesmo a pena investir nesse tipo de backup e terá resolvido suas principais dúvidas sobre o tema.

O que é o backup completo?

O backup completo é aquele no qual realiza-se a cópia de todos os arquivos de um disco rígido, servidor ou determinado ambiente para um outro local. Como o próprio nome sugere, todos os arquivos necessários são replicados, integralmente.

A cópia pode ser feita tanto em ambiente virtual (discos rígidos) quanto na nuvem, isso não descaracteriza o tipo.

É considerado o backup mais básico, já que basta apenas realizar a cópia completa das informações contidas nos bancos de dados para o diretório (fitas, armazenamento físico, nuvem, entre outros).

Quais são seus prós?

Um dos principais prós do backup completo é a integralidade dos dados. Existe, assim, uma cópia fiel de todas as informações, presentes em um mesmo conjunto de mídia.

Assim, em caso de desastre tecnológico ou ataque digital, os gestores responsáveis pela recuperação de dados podem acioná-lo e ter os dados de forma integral, com fácil acesso.

Outro ponto positivo é um menor tempo de recuperação de dados (Recovery Time Objective — RTO), devido a uma menor complexidade de operação.

Esse tipo de backup é essencial para a segurança integral das informações, a fim de garantir um Disaster Recovery efetivo, caso seja necessário.

Outra vantagem importante é a possibilidade de encontrar com maior facilidade as informações necessárias, já que a organização é idêntica à do ambiente de produção.

E quais são os contras do backup completo?

Uma das principais desvantagens do backup completo é o tempo de execução da atividade. Por realizar uma cópia completa, ele demora muitas vezes 10 vezes mais tempo para sua conclusão, em comparação com os demais tipos.

Outro ponto negativo é o espaço de armazenamento destinado para a realização do backup completo. Isso porque os dados são copiados integralmente a cada atividade.

Vamos ver um exemplo. O primeiro backup completo pode ter demandado 1GB de espaço para a sua realização. Após determinado período, ele é realizado novamente.

Vamos considerar que não houve qualquer acréscimo de conteúdo significativo neste período. Este segundo backup completo demandará 2GB de espaço (o 1GB anterior e o mesmo espaço na segunda ação).

Isso leva a um ponto essencial: o cuidado para não criar duplicações constantes de conteúdo, de forma a ocupar desnecessariamente espaços de armazenamento com diversas versões do mesmo arquivo.

Se não for feito com uma infraestrutura robusta, ao realizar o procedimento de backup completo, também pode-se prejudicar a produtividade interna.

Isso porque ele consome recursos como infraestrutura de rede e poder de processamento de servidores. Portanto, recomenda-se que, em casos de falta de recursos, ele seja feito após o expediente.

Quais são os demais tipos de backup?

É importante saber, também, quais são os demais tipos de backup que podem ser realizados, a fim de tomar a melhor escolha para o momento na sua organização. São eles:

Backup incremental

Esta modalidade, diferente do backup completo, faz uma cópia dos dados alterados desde a última versão do backup incremental. Assim, ele realiza uma transferência menor de dados.

Consequentemente, necessita de uma quantidade menor de armazenamento. Sua realização, portanto, é a mais rápida e sua restauração é a mais ágil entre os tipos de backup.

Ao mesmo tempo, a integridade dos dados é frágil, de forma que ele não pode ser feito sozinho, sendo sempre realizado em conjunto com o backup completo na política de backup.

É necessário, também, a realização de testes recorrentes após o procedimento, para conferir se não há qualquer tipo de problema que gere arquivos corrompidos, atrapalhando a segurança das informações.

Backup diferencial

O backup diferencial é parecido com o incremental, mudando apenas o parâmetro de alteração. Neste caso, ele salva os dados alterados relacionados apenas com o último backup completo.

Isso torna o processo um intermediário entre o incremental e o completo. Da mesma forma, ele também é o intermediário no que concerne à velocidade de realização e armazenamento necessário.

Backup incremental contínuo

Modalidade mais recente de backup, é bastante utilizada pelos gestores de TI. Ele tem uma logística de operação semelhante ao incremental, porém com diferencial sobre a disponibilidade dos dados.

Uma vantagem é a possibilidade de automação no processo de cópia de dados, diminuindo a necessidade de verificação de quais bancos de dados precisam ser recuperados.

Ele funciona como uma espécie de backup completo. Porém, com o diferencial de agilidade e precisão em sua realização.

Ele demanda a realização de pelo menos um backup full para que possa ser implementado adequadamente, para servir como base para os demais procedimentos.

Vale a pena apostar no backup completo?

Diante de tudo que falamos, uma pergunta comum a ser realizada é: vale a pena apostar no backup completo? A resposta é: sim.

Independentemente se irá combinar essa modalidade de cópia com as demais, a primeira delas deverá ser, impreterivelmente, um backup completo. A partir disso, torna-se possível realizar as demais modalidades.

Isso garante que, em caso de desastre tecnológico, todas as informações estarão salvas e disponíveis de imediato, garantindo a disponibilidade e segurança de dados.

A forma mais estratégica de utilizar o backup completo em sua organização é, por meio de uma política de backup: criar cronogramas semanais de realização, que conciliarão as diversas modalidades e obter resultados mais precisos nas rotinas de proteção de dados.

Para saber mais sobre o backup completo e sobre como realizar as melhores práticas em sua empresa, baixe nosso infográfico e tire suas dúvidas sobre o assunto.

  • Nicolas Oliveira

    Backup. sempre a salvação !

    • Vinicius Durbano

      “Backup de verdade”, sempre é a Salvação, né? 😉


Compartilhe com um amigo!