Exclusão de arquivos, Falhas de Hardware ou Software: como você se protege contra isso?

Exclusão de arquivos, Falhas de Hardware ou Software: como você se protege contra isso?

Todos os dias, criamos, atualizamos, salvamos e excluímos uma série de arquivos e dados referentes ao nosso negócio. Esse já um hábito tão arraigado em nossa rotina que não é de admirar que, às vezes, a exclusão de arquivos e a substituição de informações aconteça por puro acidente. Também é comum lidar com softwares que param de funcionar subitamente ou computadores e hds que “morram” sem aviso.

Infelizmente, acidentes e incidentes acontecem.

Agora, se você já sofreu com perda de dados importantes para o seu negócio, sabe como esse tipo de evento traz mais que dor de cabeça; influi em perda de receita, produtividade e, em muitos casos, até em perda de reputação, autoridade e relevância no mercado.

Então como proteger seu negócio contra isso?

Exclusão de arquivos e falhas: invista no treinamento dos seus profissionais

Hoje, a perda de informação não ocorre somente devido a ameaças externas, como pirataria e falhas de sistema. Muitas organizações vêm sofrendo graves perdas devido à negligência, má utilização e conduta errada dos seus próprios profissionais.

Segundo dados da IBM, mais de 95% dos incidentes envolvendo cibersegurança envolve erro humano. Outro dado alarmante mostra que 77% dos funcionários admitem deixar seus computadores sem vigilância, o que mostra que uma das estratégias mais efetiva para proteger a saúde do seu negócio é se concentrar em educar todos os colaboradores e investir em prevenção.

A Cisco listou algumas dicas para educar seus funcionários sobre segurança digital da empresa. Confira:

  1. Invista em treinamentos e lembretes constantes sobre as Políticas de Segurança e ações que cada funcionário pode tomar para tornar a rede de trabalho segura. Às vezes, um simples e-mail mensal lembrando sobre troca de senhas de acesso pode ajudar.
  2. Segurança digital corporativa pode parecer um conceito abstrato para funcionários que não são responsáveis ​​pelos esforços de tecnologia da sua empresa. Por isso é importante aproximar esse tema dos seus colaboradores, mostrando que até suas informações pessoais estarão melhor protegidas se eles seguirem essas políticas.
  3. Tenha um time de TI acessível e pronto para tirar qualquer dúvida. Equipes de todas as áreas precisam saber a quem recorrer se excluírem algum arquivo importante ou se suspeitarem de algum e-mail recebido, e precisam se sentirem confortáveis de procurar esse time.
  4. Mesmo o usuário mais treinado e bem-intencionado pode ser tentado a contornar alguma medida de segurança se achá-la difícil de seguir. Ou seja, trabalhe com ações e processos que todos compreendam facilmente e forneça informações detalhadas sobre procedimentos mais complexos.

Política de Segurança da Informação não é apenas mais um processo

  • Todos na sua empresa podem acessar qualquer informação?
  • É possível acessar o e-mail corporativo de casa?
  • Qual tipo de informação deve ser armazenada em um hd externo?
  • Sua empresa possui alguma política ou diretriz para o backup de informações?
  • Quando e com qual frequência os backups são criados?
  • Onde eles estão armazenados?
  • O que fazer em caso de emergência, como um HD quebrado ou um ataque de Ransomware?

Se você, ou algum dos seus funcionários, ficou em dúvida com algumas dessas questões, é hora de acender a luz vermelha!
O primeiro passo para reduzir o erro humano em incidentes de segurança cibernética é estabelecer uma política de segurança de informação para seus funcionários que afirma o que fazer e não fazer.

É essencial documentar e registrar seus dados, sistemas, procedimentos e processos, além de contar uma sólida Política de Segurança da Informação e controle de acessos para prevenção e continuidade em momentos críticos, parâmetros preciosos para qualquer negócio.

Dentro da política de segurança de informação é preciso contar com diversas práticas que devem ser aplicadas por todos os funcionários, visando proteger a empresa. Um grande exemplo disso são as recomendações de acesso à internet, envio e recebimento de e-mails e a permissão ou não para a utilização de um pendrive, DVD ou HD externo etc.

Informe seus funcionários sobre essas políticas de segurança e deixe claro as consequências comerciais (e profissionais) de não proteger dados sensíveis, dispositivos móveis, sistemas e dispositivos de armazenamento. Todos precisam saber que são responsáveis pela segurança da empresa.

O (não tão) futuro é o Backup profissional em nuvem

Sim, é impossível falar em proteção hoje em dia sem falar sobre backup profissional e em nuvem. Afinal, ainda que a sua empresa já tenha um método físico de realizar backups, você não está livre de imprevistos ou de erros humanos que impossibilitem que esses backups sejam recuperados (afinal, todos somos passíveis de erro, certo?).

O backup profissional em nuvem permite que empresas criem cópias dos seus registros em ambientes remotos seguros, com escalabilidade e alta proteção contra falhas. Ter redundância de dados pode salvar o seu faturamento caso ocorram falhas no seu software de gestão ou até mesmo acidentes com os servidores da sua empresa. Afinal, nenhuma empresa está imune a ataques cibernéticos.

Dados podem ser restaurados remotamente, tornando a recuperação dos registros mais simples e prática. Rotinas podem ser criadas para a criação de cópias automáticas, sempre utilizando registros detalhados em logs. Todas as cópias são criptografadas em nível militar e dessa forma, a sua empresa fica mais protegida contra falhas e ameaças digitais.

Quer saber mais sobre o assunto? Confira os riscos de NÃO ter seus dados na nuvem!


Compartilhe com um amigo!