Cartilha de Segurança da informação: como aumentar sua proteção

Diversas informações circulam diariamente nas redes e saber como se proteger de roubos de dados e fraudes é muito importante atualmente. Pensando nisso, criamos a cartilha de segurança da informação para saber como atuar. 

A segurança da informação é um conceito importante e que é fundamental para qualquer empresa e até mesmo para a vida pessoal.

Mais do que estratégica, a segurança da informação é essencial para proteção dos dados corporativos e pessoais, evitando perdas e prejuízos que podem causar danos enormes.

Quando bem aplicada, é capaz de blindar as empresas de ataques digitais, desastres tecnológicos e falhas humanas. Por isso, é fundamental que os gestores compreendam a importância desse tipo de investimento. 

Você sabe como se proteger digitalmente? Continue lendo e saiba algumas boas dicas importantes em nossa cartilha de segurança da informação!

O que é segurança da informação?

A segurança da informação diz respeito a um conjuntos de ações para proteção de dados, cuidando do valor que eles possuem, seja para um indivíduo em âmbito pessoal ou organizacional.

Em âmbito de uma organização, a segurança da informação garante a continuidade dos negócios, minimizando os riscos, maximizando o retorno sobre os investimentos e as oportunidades.

A segurança da informação envolve um conjunto de medidas para garantir os seus três pilares fundamentais: confidencialidade, integridade e disponibilidade das informações.

A confidencialidade é o princípio de segurança que requer que as informações sejam acessadas somente por pessoas autorizadas. Sobre a integridade, é o pilar que garante a proteção dos ativos e que estejam íntegros e sejam modificados somente por indivíduos autorizados.

Já a disponibilidade diz sobre a informação ser acessada por usuários autorizados onde quer que estejam, no momento em que desejarem.

A segurança da informação pode ser dividida em três camadas para garantir que todos os dados sejam salvos com o máximo de segurança. São elas: física, lógica e humana.

Física

Refere-se ao ambiente em que os hardwares (computadores, servidores e meios de comunicação) estão fisicamente instalados.

É necessária estrutura e manutenção que ofereça proteção contra ameaças de diversas naturezas, como incêndios, desabamentos, alagamentos e qualquer desastre que afete o espaço.

Também é preciso pensar em proteção e segurança quanto à entrada de pessoas não autorizadas no local de instalação.

Lógica

É constituída pelo uso de softwares. Eles que são os responsáveis pelo funcionamento dos hardwares e pela movimentação de dados que acontece.

Desse modo, esses sistemas precisam de cuidados, atualizações e outras ações que falaremos ao longo da nossa cartilha de segurança da informação.

Humana

Por fim, a camada humana, muito importante dentro da segurança. Está relacionada aos colaboradores e todos aqueles que podem ter acesso aos sistemas.

É uma das camadas mais complexas de se gerenciar, pois exige mudança de cultura, treinamentos de conscientização e não apenas simples programações.

Por que é importante cuidar da segurança da informação?

Mais do que uma questão estratégica, a segurança da informação é uma das responsáveis pelo funcionamento do negócio. 

Dados são o poder de uma empresa e, cada vez mais, é preciso protegê-los para garantir a confidencialidade dos dados dos clientes e da organização, garantindo assim a  integridade da marca.

Com a chegada da Lei Geral de Proteção de Dados, a questão da segurança da informação passa também a ser uma obrigação a ser cumprida pelas empresas, visando oferecer maior controle e transparência para os usuários.

A LGPD além de oferecer maior controle e transparência do tratamento dos dados dos usuários, traz a necessidade de controles de segurança para prevenção e mitigação de riscos como a análise preventiva e corretiva de vulnerabilidades, proteção de dados armazenados e outros.

É importante ter em mente o aumento de casos de cibercrimes e devido a isso, se proteger para que você e sua empresa não entrem em tal estatística.

As empresas brasileiras perdem 10 milhões de dólares por ano com cibercriminosos, sendo o segundo país no mundo com crimes nesse âmbito. São prejuízos enormes e que poderiam ser evitados com algumas simples ações.

Dessa forma, cuidar da segurança das informações é vital para o funcionamento e continuidade do seu negócio. 

Essa tarefa protege os ativos da empresa, independentemente de seu porte, cumpre com a ética de manter segura a informação de terceiros e faz com que a organização se destaque na concorrência, ganhando reputação e confiabilidade perante o mercado.

Quais as principais ameaças à segurança da informação?

A internet proporciona muitas facilidades para os negócios, porém, através dela os usuários são expostos a riscos e perigos. Confira alguns deles para saber exatamente como se proteger.

Phishing

Alguns hackers utilizam aplicativos e sites falsos, muito parecidos com os originais, para enganarem os usuários e roubar seus dados e informações. É preciso atenção ao baixar arquivos e acessar links suspeitos.

O roubo de dados ou invasões, ou phishing, são armadilhas dos cibercriminosos para captar dados pessoais relevantes dos usuários

O phishing pode ser realizado através de diversas formas, a mais simples é ganhar a confiança de um usuário e assim obter as informações através dele, por um chat, por exemplo.

Os hackers podem também solicitar informações usando e-mails falsos assinados por instituições financeiras, órgãos públicos, entre outros. Os criminosos desenvolvem sites semelhantes aos oficiais, confundindo o usuário.

Dessa forma, eles invadem os computadores sendo ou não notados e roubam informações importantes, como senhas de bancos.

Com essas informações, os cibercriminosos realizam transações bancárias, divulgam informações e podem causar muitos danos pessoais ou para as organizações.

Vírus

Diversos vírus surgem todos os dias nas redes. Malwares, tróias, adwares, e outros softwares maliciosos, têm sempre o objetivo de prejudicar os usuários, espalhando ameaças ou roubando informações.

Ransomware

O ransomware é um malware que tem como principal função criptografar ou impedir o acesso a uma grande quantidade de arquivos de um computador, sistema de dados ou até mesmo de uma rede inteira.

Para que o usuário recupere o acesso, o vírus exige um pagamento, geralmente feito em criptomoedas, como o Bitcoin, em troca de uma senha que libera o acesso ao dispositivo.

Caso o resgate não seja feito ou o usuário tente desbloquear o aparelho por força bruta, os dados podem ser removidos de forma permanente.

O ransomware age quase como um Cavalo de Tróia, ou seja, é um programa malicioso que se esconde através de algum anúncio ou download aparentemente com boas intenções.

Dessa forma, ele se propaga por meio de e-mails, mensagens em redes sociais, aplicativos de mensagens instantâneas ou sites falsos.

Ataques DDoS

DDoS é a sigla para Distributed Denial of Service, ou ataque distribuído de negação de serviços, que infecta  smartphones, tablets, roteadores, câmeras IP e qualquer outro aparelho conectado.

Os ataques DDoS são uma tentativa maliciosa para causar a indisponibilidade dos serviços para seus usuários, causando uma sobrecarga em um determinado servidor ou computador comum e indisponibilizando o sistema.

Espionagem

Alguns hackers são capazes de acessar as câmeras ou microfones de notebooks e celulares com o objetivo de espionar os usuários.

Mais do que a nível empresarial, essa é uma grande ameaça para a vida pessoal dos usuários. É muito importante elevar o nível de segurança para que isso não aconteça com quem utiliza os aparelhos.

Como aumentar a proteção? Confira a cartilha de segurança da informação!

Agora que você está mais por dentro de o que é segurança da informação e de sua importância, podemos falar da cartilha de segurança da informação e de ações relevantes para a proteção. 

Confira o que separamos para você e comece agora mesmo a colocar em prática para se destacar no mercado e proteger seus dados, sejam pessoais ou empresariais!

Estabeleça uma política de segurança e nomeie responsáveis

Os procedimentos para a proteção de informações exigem medidas de segurança física e digital. Mesmo que se imagine que as pessoas tenham bom senso ao utilizar os computadores da empresa, criar uma política de segurança deve ser prioridade.

É preciso criar regras para que todos sigam e para que, assim, a proteção de dados seja garantida. 

A política de segurança deve estipular interna e externamente como será realizado o acesso às informações, além das responsabilidades, controles para cumprimentos das legislações e penalidades em caso de desrespeito às normas.

Além disso, é indicado escolher profissionais capacitados e com experiências em segurança da informação para assumirem postos nos projetos de proteção de dados.

São eles que, juntamente com os gestores, vão estruturar programas e ações de segurança, testar, implementar e monitorar cada funcionamento.

Após a elaboração da política de segurança, a realização da conscientização dos colaboradores, parceiros e fornecedores é essencial para o seu cumprimento.

Mantenha os aplicativos e sistemas operacionais sempre atualizados

Seja na esfera empresarial ou no âmbito pessoal, é de extrema importância manter aplicativos e sistemas atualizados, afinal, cada atualização é importante para corrigir erros e aumentar a segurança. 

Algumas pessoas deixam a atualização para depois, por falta de tempo ou espaço em seus aparelhos, porém, essa negligência dá mais suscetibilidade para ataques de cibercriminosos, podendo gerar consequências bastante negativas.

É importante automatizar as atualizações e criar rotinas para que elas não atrapalhem a rotina de trabalho, mas não sejam esquecidas.

Além disso, é importante ressaltar, em nossa cartilha de segurança da informação, contra o uso de softwares piratas.

Os programas não licenciados podem apresentar grandes riscos e levar à presença de malwares nos computadores que os utilizam. Mais do que isso, softwares não originais não serão atualizados e ficarão ainda mais vulneráveis.

Invista em firewall, antivírus e anti spam

Ter softwares e ferramentas específicos que auxiliem na segurança da informação é uma das dicas essenciais da cartilha de segurança da informação, afinal, eles dão uma ajuda importantíssima para manter as máquinas seguras.

Firewall, antivírus e anti spam, por exemplo, devem ser instalados tanto na infraestrutura de TI, como nas estações individuais de trabalho para otimizar e aumentar a proteção em todos os níveis.

Esse tipo de segurança não deve ficar apenas no nível empresarial e também deve ser realizada em computadores pessoais, mesmo que com softwares mais simples.

Este cuidado é importante para evitar que ameaças online comprometam o sigilo das informações.

Filtros anti spam são recomendados para que evite que as pessoas caiam em armadilhas digitais, principalmente naquelas vindas de e-mails maliciosos. 

O firewall é um dispositivo/método de segurança que monitora o tráfego que entra e sai da rede, enquanto um antivírus protege as ameaças presentes nos softwares.

Mais do que ter esses tipos de sistemas, é importante fazer varreduras periódicas para que todas as partes possíveis do computador sejam analisadas e fiquem longe de armadilhas.

Vale ressaltar que não se deve usar mais de um antivírus no computador, se não, ao invés de proteção, as aplicações podem entrar em conflito e deixar o computador vulnerável e exposto a riscos.

Faça backups periódicos

A política de backups, ou cópias de segurança, é o melhor caminho para recuperar informações que podem ser perdidas ou apagadas por erros de hardware, falhas humanas ou ataques cibernéticos, como o ransomware.

Para isso, defina política de backups regulares e mantenha cópias salvas em ambientes seguros e que podem ser acessados apenas por usuários autorizados.

Não apenas os dados dos servidores, mas também os códigos-fonte dos sistemas, configurações de redes e qualquer informação estratégica do negócio deve entrar no backup.

A melhor opção é automatizar essa tarefa, através de um backup profissional que garante a proteção dos dados e a restauração dos dados em um incidente.

Criptografe seus dados

A criptografia é um ponto importante dentro de uma cartilha se segurança da informação. Essa técnica impede que, caso os arquivos e dados sejam acessados sem autorização, eles consigam ser decodificados.

A criptografia “embaralha” e codifica os dados, tornando-os indecifráveis e só deixando-os legíveis para quem possui a chave de acesso e autorização.

A criptografia deve ser utilizada no envio de informações estratégicas e confidenciais, evitando a possível interceptação de dados.

Tenha cuidado com as senhas

Senhas são a primeira entrada em um computador ou dispositivo móvel, seja ele pessoal ou corporativo. Por isso, não se pode negligenciar essa entrada e tornar o trabalho dos hackers mais fácil, não é mesmo? 

Crie senhas fortes, que misturem letras maiúsculas e minúsculas, números e caracteres especiais. Além disso, não compartilhe-as com ninguém e não as escreva em local público e de fácil acesso.

Tenha cuidado e não utilize datas ou palavras pessoais que possam ser óbvias e fáceis de serem descobertas.

Se utilizar máquinas compartilhadas, lembre-se de sempre se deslogar do seu usuário e esquecer suas senhas nesses computadores.

Tenha também políticas de expiração de senha para que os usuários sejam obrigados a mudar suas senhas a cada determinado tempo.

Monitore o registro de logins

Os logins e senhas são próprios de cada usuário para entrar no sistema que tem acesso. E, mesmo com senhas fortes e recomendadas como no tópico anterior, muitos cibercriminosos ainda utilizam programas para testar combinações até conseguirem entrar no sistema.

Diante disso, é de vital importância possuir uma DMZ, a Demilitarized Zone ou Zona Desmilitarizada, a sub rede que se situa entre uma rede confiável a rede da sua organização, por exemplo e uma rede não confiável geralmente a internet , provendo assim isolamento físico entre as duas, garantido por uma série de regras de conectividade mantidas no firewall.

Por isso, é importante que a equipe de TI monitore acessos de logins e suas falhas. Erros de autenticação ou logins bem-sucedidos em horários fora do comum de trabalho podem evidenciar ações mal intencionadas e, a partir daí, gerar novos controles de segurança para proteção do ambiente.

Tenha atenção aos e-mails

Os e-mails ainda são um grande meio de difusão de ameaças digitais, por isso, essa proteção não poderia ficar de fora na cartilha de segurança da informação.

A proteção de e-mail não pode ser negligenciada. Vale a pena criar boas práticas de acesso a e-mails e contar com gerenciadores e proteção dos mesmos.

Utilize os métodos de Scan de Vulnerabilidade e Pentest

Diversos métodos podem ser utilizados para facilitar o cuidado com a segurança e utilizar o scan de vulnerabilidade e o pentest é uma importante ação.

O scan de vulnerabilidades é o processo de identificar e quantificar as vulnerabilidades existentes em um ambiente. 

Trata-se de uma avaliação ampla sobre a postura de segurança, indicando fraquezas, com intuito de eliminar ou reduzir, a níveis aceitáveis, quaisquer riscos em seu ambiente.

Já o Pentest (ou teste de penetração) é um conjunto de técnicas e ferramentas utilizadas para identificar falhas de segurança em sistemas e redes corporativas.

Mais do que um escaneamento de vulnerabilidades, o Pentest faz uso de softwares e ferramentas para tentar invadir os sistemas e testar as falhas. 

O Pentest simula ações de um criminoso que visa infiltrar a estrutura de TI de uma organização e roubar dados, informações sigilosas e causar problemas e prejuízos em para o sistema.

É comum que essas técnicas andem juntas, sendo realizado scan de vulnerabilidade com mais frequência, agindo para mitigar riscos e melhorar processos de segurança e um pentest anual para atender a conformidade e requisitos regulamentares.

Treine os colaboradores

Contar com bom senso também é essencial para a segurança de dados e informações.

Mas para que isso aconteça é preciso que os usuários saibam da importância disso e tenham consciência do perigo que a exposição de dados pode representar.

Sendo assim, é essencial treinar os colaboradores para que se diminuam os números de erros humanos que resultem em problemas para a segurança do negócio. Informe sobre boas práticas e medidas básicas de segurança, dando incentivos para seus colaboradores.

Gerencie permissões de acesso

Como citamos em outros momentos, a perda de dados pode acontecer, muitas vezes, por erro humano. Por isso, é importante não dar acesso a todas as pessoas dentro de uma empresa.

É importante classificar o tipos de informações e rotular os documentos, e-mails, envelopes, entre outros e definir, hierarquicamente, o acesso a dados confidenciais e alterar permissões de acordo com a rotina de trabalho de cada um.

Se um colaborador trabalha no estoque, por exemplo, ele não precisa saber sobre a folha de pagamento de todos da empresa, certo? Tenha diferentes níveis de acesso e deixe que cada setor utilize apenas o que é realmente essencial.

Acompanhe tendências e evoluções

Como qualquer elemento inserido na tecnologia, as mudanças são muito rápidas e exigem atenção e atualização dos gestores para que a empresa esteja sempre de acordo com as necessidades do mercado.

Diversas soluções são criadas a cada dia, por isso, estar sempre em busca de novidades é mais do que essencial.

E, além de buscar soluções, é preciso saber sobre os perigos que se aperfeiçoam a cada dia. Assim como as técnicas de segurança são aprimoradas, os cibercriminosos também se aperfeiçoam em mecanismos maliciosos.

Tenha um plano de recuperação de desastres

Outro ponto importantíssimo na cartilha de segurança da informação é que não basta apenas pensar em medidas preventivas, é também preciso estar preparado para recuperar desastres e não prejudicar a empresa.

Mesmo utilizando muitos recursos de segurança, infelizmente, algum cibercrime pode surpreender as empresas e é preciso estar preparado para lidar com ele.

Por isso, é preciso ter planos detalhados para eventuais situações, de forma que todos os colaboradores operem da mesma forma e evitem falhas de comunicação, procedimentos precipitados, interrupção das operações comerciais e riscos de atrasos nas entregas.

Considere terceirizar seus serviços e contar com parceiros

Dependendo de qual é sua área de atuação e o tamanho de seu negócio, pode não ser viável ter uma grande área de TI que, além de suas demandas próprias, trabalhe com tantos aspectos da segurança da informação.

Por isso, pode ser interessante contar com parceiros que cuidarão de cada parte importante do negócio em relação à segurança da informação.

As empresas especializadas na área de segurança da informação podem ser estratégicas e essenciais para garantir a proteção, privacidade das informações e integridade de dados na corporação.

Além da sua empresa ficar segura e não precisar se preocupar tanto com essa função, os especialistas sempre sabem das novidades, desenvolvem soluções e estão disponíveis para resolução de problemas.

Criar mecanismos para a segurança da informação de uma empresa é de extrema importância para o negócio.

Para implantar ações sugeridas na cartilha de segurança da informação é preciso conhecer seus setores e dados importantes armazenados na empresa.

Após isso, é preciso saber o que deve ser protegido e pensar em como fazer isso. Ter planejamento é essencial nessa fase.

Crie regras para suas ações e elabore conteúdos para sua estratégia de segurança e faça essa informação rodar por toda a empresa.

Além de segurança na empresa, dos dados organizacionais, é preciso ter cuidado com a segurança pessoal, afinal, perder dados como senhas, fotos e documentos importantes podem causar danos e dor de cabeça aos donos.

Perder e ter dados roubados pode acontecer com qualquer pessoa ou empresa, mas ao adotar boas práticas de segurança, certamente torna-se mais fácil proteger-se e ficar longe dessas ameaças.

O que você tem feito para proteger seus dados e informações? Você já utiliza alguma das dicas que demos nessa cartilha de segurança da informação?

Já que você chegou até aqui e conferiu todas nossas dicas na cartilha de segurança da informação, aproveite e conheça os 5 maiores erros cometidos nesse tipo de segurança


Compartilhe com um amigo!