Cibersegurança: como ela pode manter sua empresa protegida de fato

Não tem como pensar nos dias atuais sem utilizarmos as redes disponíveis na internet sendo elas a resposta para muitas questões, correto? Mas, é através delas que muitos perigos podem entrar nas empresas e a cibersegurança é uma questão importantíssima a se colocar em prática.

O número de crimes digitais é grande no país, e se preocupar com a cibersegurança é essencial para não colocar dados importantes e confidenciais em riscos.

Só no terceiro trimestre de 2018, 1 em cada 5 usuários brasileiros foi potencialmente alvo de hackers e mais de 40 milhões de pessoas receberam links maliciosos que poderiam colocar em risco suas informações digitais.

Preocupante, não é mesmo?

Ao mesmo tempo que as redes dão benefícios, é preciso estar atento à cibersegurança. O que você sabe sobre o tema e o que tem feito para proteger você e sua empresa? Confira nosso artigo e entenda mais agora mesmo!

O que é cibersegurança?

A cibersegurança é um conjunto de medidas tecnológicas que protegem os computadores, redes, programas e dados de qualquer invasão suspeita e indevida, que cause prejuízos para as pessoas físicas e jurídicas.

Enquanto as empresas cuidam da segurança de seu orçamento e instalações físicas, a cibersegurança é feita para proteger todas as ações do mundo online.

Graças ao grande uso da tecnologia, ao aumento dos sites maliciosos, de hackers e crimes online, a cibersegurança tem se tornado cada vez mais pauta dentro das empresas em todo o mundo.

Ter as redes invadidas pode causar muitos prejuízos como perda de dados, roubo de senhas e identidade, exposição de informações sigilosas, manipulação de dados, entre muitos outros problemas, que por vezes podem ser até irreversíveis.

Mesmo que pareça assustador, ao tomar uma série de cuidados e fazer da cibersegurança um ponto importante na cultura da empresa, os riscos são extremamente minimizados.  

A cibersegurança é muitas vezes confundida com a segurança da informação. Os conceitos são sobre a proteção do usuário, mas com algumas diferenças.

A segurança da informação é a proteção do usuário como um todo, focando na redução de riscos de dados escritos, verbais ou digitais. Enquanto a cibersegurança é uma parte da segurança da informação, já que tem seu foco na proteção digital.

A primeira tem mais amplitude, e engloba mais dados, já a cibersegurança está centrada no âmbito digital, sendo também de extrema importância para as empresas.

Por que investir em cibersegurança?

Como citamos, investir em cibersegurança é essencial para proteger o seu patrimônio e informações dos ataques digitais, e vários outros benefícios podem surgir a partir desse investimento. Confira!

Evita o comprometimento dos dados

Sem dúvida, a proteção dos dados e informações é questão prioritária da cibersegurança. Proteger informações confidenciais, sejam da empresa ou dos clientes são fundamentais para o funcionamento das organizações.                      

Investir em cibersegurança significa manter a saúde e segurança de um negócio, e isso é essencial para qualquer setor da empresa.

É importante entender a necessidade desse tópico, afinal, muitas empresas consideram a cibersegurança um gasto e não um investimento relevante.

E, ao entender e ter a visão de como os dados são importantes e precisam ser seguros, a cibersegurança passa a fazer todo o sentido, independente da área e tamanho de um empreendimento.

Deixa as informações mais confiáveis

Outro fator relevante da cibersegurança é a confiança que ela dá para os arquivos, afinal, através de ferramentas utilizadas em sua implementação é possível coletar, armazenar dados e perceber os registros de alterações.

Se as informações forem alteradas de forma maliciosa, a fim de causar prejuízo, os erros e mudanças são facilmente identificados e é possível as correções nos sistemas.

Ajuda a área de TI

Ter ações de cibersegurança que ajudam a reduzir riscos faz com que a sua equipe de tecnologia gaste menos tempo monitorando tentativas de ataques e corrigindo brechas nos sistemas.

Ter preocupação com a cibersegurança faz com que a equipe comece a focar em ações estratégicas e automatize algumas questões em relação ao sistema.

Traz diferenciação frente ao mercado

Com tantos casos de vazamentos de informações e comprometimentos de dados sigilosos, os clientes passam a se preocupar mais com a segurança digital e passam a buscar quem tem responsabilidade com seus dados.

Ter a garantia da cibersegurança te coloca à frente de alguns concorrentes e ajuda que a empresa se destaque de forma positiva no mercado, estando sempre atualizada com os cenários existentes.

Quais os tipos de ataques que minha empresa pode sofrer?

Os cibercriminosos estão a cada dia mais preparados para roubar informações e causar danos à cibersegurança e às empresas. Assim, muitos são os ataques possíveis de acontecerem. Reunimos alguns para você entender de onde podem vir tantos perigos.

DDoS

O termo DDoS significa Distributed Denial of Service e ocorre quando um computador mestre utiliza vários outros para atacar determinados sites. Quando esse ataque ocorre, os servidores são sobrecarregados e fazem as páginas saírem do ar.

Com essa queda, os usuários não conseguem acessar aos sites, gerando prejuízos como perda de vendas e diversas insatisfações dos consumidores.

Malware

Riscos para a cibersegurança das empresas, os malwares são os softwares maliciosos, ou seja, os vírus, programas espiões, cavalos de tróia entre outros. Eles são utilizados para obter acessos não autorizados, capturar informações de acessos e monitorar o usuário.

Backdoor

O backdoor é um tipo de cavalo de troia que permite que se tenha acesso ao sistema infectado. A partir do momento em que ele está instalado, é possível modificar, excluir, instalar arquivos, mandar e-mail, visualizar informações e usar perfeitamente o sistema do usuário atacado.

Phishing

O phishing é uma forma muito comum de ataque que pode comprometer a cibersegurança de uma empresa. Eles são aqueles e-mails promocionais, por exemplo, que induzem o usuário a alguma ação, mas na realidade não são de remetentes verdadeiros.

Esse tipo de ataque coleta dados e informações sigilosas, como senhas, cartões através da semelhança com os sites originais.

Spoofing

Spoofing é uma falsificação de IP (protocolo de internet). Ou seja, esse é um dos tipos de ataques cibernéticos que falsifica a comunicação entre os dispositivos fingindo ser uma fonte confiável.

Ataques internos

Os ataques internos podem ser realizados por pessoas mal intencionada que têm acesso aos sistemas e informações ao notarem que a cibersegurança é falha.

Podem ser feitos por meios de pendrives infectados, instalações de sistemas, uso de malwares nos computadores ou inúmeras situações prejudiciais se a cibersegurança não estiver em dia.

Essas são apenas alguns dos muitos crimes cibernéticos que podem ser cometidos se a cibersegurança da empresa não for tratada como algo necessário e importante.

Os hackers, e pessoas mal intencionados se manifestam de diversas formas e, por isso, é preciso estar atento para se proteger e minimizar os ataques e danos.

Como utilizar a cibersegurança e proteger a minha empresa?

Já falamos sobre o que é a cibersegurança, quais os ataques comuns que podem surgir com a falta dela e como ela beneficia as empresas de diversas maneiras.

A questão que surge então é: quais são as medidas de proteção e ações para implementar a cibersegurança? Reunimos algumas dicas importantes para você colocar em prática agora mesmo!

Utilize a criptografia

A criptografia auxilia na proteção de dados armazenados no computador e daqueles que são enviados pela internet ou pelas redes de computadores.

Os algoritmos de criptografia ajudam muito na cibersegurança e na comunicação das empresas, afinal, após serem criptografadas, as informações viram códigos, sendo praticamente impossíveis de serem decifrados.

Estabeleça uma política de segurança interna

Uma das ações importantes para manter a cibersegurança, é ter uma política interna de segurança da informação. É preciso, então, que as empresas definam suas próprias regras e tomem medidas para protegerem seus dados e informações.

É essencial definir cláusulas e regras para o uso de documentos internos, e-mail particular, compartilhamento de informações, armazenamento de informações pessoais entre outros.

As políticas internas aumentam a cibersegurança e dão mais esclarecimentos para os colaboradores, criando rotinas e diminuindo riscos desnecessários.

Mantenha softwares atualizados

Sistemas não atualizados podem causar danos  à cibersegurança e às rotinas da empresa. Os softwares pedem atualizações, pois se modificam e atualizam suas estruturas com o passar dos tempos.

Ao deixá-los desatualizados, é grande o risco de vulnerabilidade e de falhas atingirem seus sistemas. Garanta que as atualizações sejam feitas, mesmo que elas demoram certo tempo. Por isso, não deixe esse ponto da cibersegurança ser negligenciado.

Utilize assinaturas digitais

A assinatura digital também faz parte das boas práticas da cibersegurança e é um serviço que permite que você assine documentos digitalmente e com validade jurídica.

Ao contar com uma assinatura digital, a empresa cumpre as exigências legais e oferece o mais alto nível de confiança para os clientes a respeito da identidade de cada pessoa que envia arquivos e informações.

Dessa forma, cada usuário interno terá uma identidade única, que permite a segurança, confiança e legitimidade de informação e pode ser aplicada em diversos documentos utilizados interna e externamente.

As assinaturas digitais são um tipo seguro e avançado de criptografia, que seguem os padrões da cibersegurança.

Invista em uma VPN

As redes VPNs são itens de segurança básicos e fazem parte das estratégias de cibersegurança. As VPNs são essenciais para que as empresas possam investir em tecnologias de nuvem e estratégias de trabalho com mais mobilidade, sem comprometer a sua segurança.

As redes VPNs podem ser acessadas de qualquer lugar e  elas criptografam os dados entre o dispositivo do usuário e da página que ele acessa. Dessa forma, mesmo que o colaborador sofra um ataque, será quase impossível conseguir decifrar os dados e informações.

Ponto de Atenção: Quando se usa VPN, quer dizer que a segurança da rede de comunicação está segura, porém as pontas que se conectam pela VPN podem ainda estar vulneráveis e a VPN pode se tornar uma conexão para vazamento de dados ou até mesmo trazer mais riscos de segurança.

Tenha boas práticas para gestão de senhas

É preciso criar uma boa gestão de senhas dentro de toda a empresa, incentivando o uso de senhas complexas, adoção de autenticação de dois passos, gerenciadores de senhas entre outros.

Utilize combinações de letras, números e caracteres especiais e deixe de fora informações que façam referência à empresa ou dados como datas de aniversário, placas de carro, e telefones.

É importante também lembrar de se deslogar dos computadores e evitar deixar sites e programas abertos, principalmente quando não estiver em seu posto de trabalho.

Invista em um antivírus e um firewall

Muitos acham que não é necessário contar com os famosos antivírus, mas eles contribuem muito para a cibersegurança e ajudam na proteção dos usuários.

Os antivírus detectam os vírus e invasões e se livram de danos que se instalam nos computadores.

Além disso, também é válido e importante na cibersegurança contar com um firewall. Mais do que identificar os vírus existentes, o firewall nem deixa que eles cheguem em seu sistema graças ao filtro entre computadores e internet.

Realize testes de segurança

Mesmo com diversas proteções e ações de cibersegurança é essencial realizar testes regularmente, para que sejam avaliadas as capacidades de segurança das empresas.

Para realizar testes desse tipo é importante contar com uma empresa terceirizada, que tentará invadir os sistemas internos, testando assim os processos da cibersegurança.

Além de ser capaz de identificar problemas de cibersegurança, os testes oferecem novas visões e medidas que devem ser tomadas para manter o negócio realmente protegido.

Eduque os colaboradores

Os colaboradores são a grande porta de entrada dos ataques e do comprometimento da cibersegurança. Por isso, é essencial criar uma cultura de segurança para proteger as empresas.

Como citamos anteriormente, é necessário ter uma política de segurança interna e educar os usuários ao acesso em sites, e-mails, links e instalações de problemas. As falhas humanas podem ser evitadas com boas ações de cibersegurança.

Faça backups

Os famosos backups são essenciais para a cibersegurança, afinal, deixam as informações guardadas em seguro em caso de qualquer ataque.

Mesmo que os ataques aconteçam, ao ter backups disponíveis, torna-se mais fácil localizar os dados perdidos rapidamente. Dessa forma, é possível ver como é válido tornar essa tarefa rotineira.

Utilize armazenamento em nuvem

Além de manter os backups em dia, contar com armazenamento em nuvem também é uma boa solução de cibersegurança para guardar e proteger documentos e informações importantes.

Ao contar com os chamados cloud computing, é possível salvar todos os seus arquivos e deixá-los disponíveis para todos que tiverem acesso liberado, em qualquer lugar que estejam. Além de economizar espaço no HD, a nuvem poupa os dados de ataques ao computador.

Tenha um bom sistema de SPAM

Diversos ataques que comprometem a cibersegurança acontecem através de e-mails maliciosos e com vírus. Por isso, mesmo que os usuários estejam atentos a não caírem nesse tipo de situação, é importante se manter protegido além disso.

Contar com um anti SPAM é interessante, afinal, eles bloquearão as mensagens suspeitas e evitarão a exposição dos usuários.

Ative o HTTPs em seu website

Ativar o HTTPs e instalar certificados digitais SSL/TLS em seus servidores é mais uma medida para a cibersegurança da empresa. Os certificados são mais uma forma de criptografar as informações transmitidas desde o site até o servidor, protegendo informações.

Além disso, os certificados SSL também contribuem para fortalecer a confiança dos negócios online.

Proteja a rede wi-fi

Uma das formas de comprometer a cibersegurança, é por meio de falhas na conexão dentro das empresas, e, obviamente, é preciso estar atentos a elas.

É importante criar senhas diferentes de acessos para cada usuário, sendo possível rastrear as entradas na rede e identificar ataques, ter fortes senhas de acesso, utilizar a criptografia, manter o firewalls atualizados e desativar os acessos remotos e serviços desnecessários.

Cuidar da rede de internet é uma ação muito importante para manter a cibersegurança em dia e evitar riscos com as informações.

Tenha estratégias para os incidentes

Mesmo utilizando diversas técnicas e tendo cuidados com a cibersegurança, infelizmente, as empresas e os usuários não estão 100% imunes a ataques desconhecidos. Por isso, é preciso também ter estratégias para minimizar qualquer tipo de incidente.

É preciso ter planos estratégicos para que, em caso de problema, a empresa responda rapidamente e dê respostas para os clientes. Ao reagir prontamente, maiores são as chances de que os problemas tomem mais proporções do que deveriam.

Terceirize serviços de segurança

Muitas são as formas de cuidar da cibersegurança e pode ser que sua equipe não dê conta de tanta demanda. Além disso, pode ser que sua empresa não esteja preparada para lidar com tantos protocolos e formas de segurança.

Ao contar com empresas especializadas em segurança, é possível garantir protocolos, atualizações e estar sempre com as novidades do mercado. Mais do que isso, sua empresa sempre receberá suporte de profissionais capacitados para diversos problemas.

No atual cenário do mercado, tecnologia e cibersegurança são palavras-chave para as empresas. Ambas devem estar alinhadas e integradas às rotinas, dando mais agilidade, facilidade e segurança para as empresas e seus clientes.

Investir em cibersegurança é essencial para proteger seus processos e deixar a organização preparada para detectar, prevenir e reduzir ataques, aumentando a confiabilidade e, por consequência, a competitividade e lucros.

A cibersegurança é mais do que necessária para a proteção das empresas, por isso, a veja essa prática como um investimento e não deixe que pequenos descuidos façam com que dados e informações vitais caiam nas mãos erradas.

O que você já conhecia sobre cibersegurança? Agora que você entendeu um pouco mais sobre ela, acredita que é preciso investir mais em ações para aumentar a segurança do seu negócio? Desfrute de nossas dicas, coloque em práticas ações de cibersegurança e aproveite para baixar nosso infográfico e conhecer as melhores práticas de backup, ação importante da cibersegurança!


Compartilhe com um amigo!