Quanto custa não investir em gestão da Tecnologia da Informação?

Alguma vez você já imaginou o quanto a sua empresa está perdendo por não fazer investimentos em gestão da Tecnologia da Informação? Atualmente, apenas uma a cada quatro empresas de TI investe em pesquisa e desenvolvimento. Essas informações são do Censo da Federação das Associações das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação (Assempro Nacional), 2014. Isso afeta diretamente o desempenho no que se diz respeito a oferecer ao cliente o melhor produto pelo melhor preço.

Embora as consequências da falta de investimento muitas vezes passem despercebidas, é inegável que os prejuízos decorrentes desse problema, principalmente em longo prazo, acabam se tornando nítidos devido ao excesso de falhas técnicas na infraestrutura — algo que afeta todos os departamentos — e à baixa evolução da empresa no (competitivo) mercado.

Para que você compreenda melhor a dimensão de tudo isso que estamos falando, elencamos, neste post, 6 grandes problemas que a sua empresa pode enfrentar sem um planejamento estratégico de TI. Confira!

1. Indisponibilidade do sistema

A princípio, uma eventual interrupção do sistema gera impacto nos processos internos da empresa, fazendo com que muito dinheiro seja perdido. De acordo com o relatório 2016 Veeam Availabity Report, levantado pela Veeam, o custo médio do tempo de inatividade no Brasil ultrapassa 18.5 milhões de dólares!

Dependendo do grau de importância que a Tecnologia da Informação tem para os negócios, os custos e perda de confiança por parte dos funcionários inoperantes são “pequenos” diante de consequências mais graves — aquelas que envolvem o cliente diretamente.

Quando uma empresa fornece serviços em ambiente web, por exemplo, os próprios clientes acabam por sofrer danos irreparáveis; prejudicando não somente o lado financeiro, mas também a confiabilidade da empresa.

Levando em consideração a estimativa de que 21 bilhões de dispositivos estarão conectados até o fim de 2020 (Gartner), é mais do que imprescindível investir em soluções para evitar as interrupções.

2. Queda na qualidade de produtos e serviços

Um dos maiores desafios constatados na pesquisa (Assempro Nacional) mencionada no início do artigo é a falta de investimento em P&D (Pesquisa e Desenvolvimento). Mas qual a relevância de um departamento de P&D para uma corporação?

A equipe formada para trabalhar no setor possui um alto conhecimento técnico, ou seja, são profissionais que têm a capacidade de criar e desenvolver produtos com excelência em qualidade e mais voltados para as reais necessidades do consumidor.

Em suma, a falta de um departamento de P&D em sua empresa faz com que ela perca uma preciosa vantagem competitiva e fique cada vez mais distante de alcançar o mais alto nível em soluções de TI — além, é claro, de reduzir custos e obter resultados em menor espaço de tempo.

3. Roubo e violação de dados

As recorrentes ocorrências de crimes cibernéticos alcançaram níveis alarmantes no mundo todo. O Brasil, por sua vez, registrou em 2016 o número de 42.4 milhões de vítimas desse tipo de crime, gerando prejuízo total de US$ 10.3 bilhões.

Globalmente (21 países), são 689.4 milhões de usuários afetados e mais de US$ 125.9 bilhões em prejuízo financeiro gerado pelos ataques.

Esses dados foram recentemente divulgados em um relatório anual da provedora de soluções de segurança cibernética Norton, com referência aos acontecimentos registrados no ano de 2016.

A atual realidade dos crimes virtuais enfatiza a importância no investimento em Segurança da Informação, que deve ser uma das prioridades na gestão de Tecnologia da Informação.

O impacto de uma possível invasão ao sistema de uma corporação envolve sérios riscos, pois a partir do momento em que dados sigilosos são roubados ou violados, a empresa passa a ficar exposta — assim como informações de clientes, funcionários, dados bancários etc. Por fim, a imagem também é prejudicada.

4. Problemas na entrega de serviços

Se já não bastasse a grande perda de dinheiro acerca de todas as situações aqui mencionadas, a falta de investimentos em infraestrutura (manutenção e upgrade dos equipamentos) e um bom planejamento estratégico na gestão em Tecnologia da Informação também refletem na entrega de serviços.

Logicamente, fornecer o serviço de acordo com o que o cliente contratou é o mínimo que uma empresa pode fazer. Seja por conta de interrupções, indisponibilidade ou falhas humanas, quando a qualidade na entrega é comprometida é certo que a relação com o cliente também sofrerá danos.

Pela perspectiva da gestão, o prejuízo financeiro é bastante considerável nesses casos porque, geralmente, a empresa prestadora de serviços que não entrega o que foi firmado contratualmente está sujeita a ser multada.

5. Redução de produtividade

Ao contrário do que pode parecer, a produtividade de uma equipe está diretamente relacionada aos aspectos organizacionais e comunicacionais da empresa.

Se não houver um Help Desk eficiente ou um canal para todos os colaboradores se comunicarem entre si e/ou receberem informações — através da TV Corporativa ou videoconferências, por exemplo —, é certo que a produtividade ficará em baixa.

Uma gestão de TI que preza pela organização e planejamento deve estabelecer meios para:

  • controlar atividades de seus colaboradores;
  • registrar ocorrências;
  • acompanhar os processos;
  • compartilhar documentos internamente (veja mais sobre compartilhamento em nuvem);
  • promover a comunicação dentro da empresa, e etc.

Aplicando essas e outras medidas, será possível identificar os setores que não estão rendendo o que podem, assim como as razões pelas quais isso acontece, e ainda estabelecer uma boa comunicação.

6. Distância do crescimento

Um recente estudo realizado pela Dell chamado Dell State of IT Trends 2016, constatou que no estado em que a economia se encontra, as empresas estão em busca de agilidade, eficiência, escabilidade e capacidade para responder às aplicações de negócio em tempo real.

Dentre os decisores de TI entrevistados, 62% concordam que a computação em nuvem é a grande tendência das tecnologias para as empresas. Enquanto 71% veem necessidade de impactar o crescimento dos negócios.

Ou seja, sem o devido investimento em tecnologias e soluções para otimizar a gestão de Tecnologia da Informação, as empresas tendem a ficar cada vez mais distantes do crescimento, correndo grandes riscos de perder completamente o espaço para os concorrentes.

Então, o que achou do nosso conteúdo? Quer receber as próximas novidades com a comodidade do seu e-mail? Inscreva-se para receber a nossa newsletter!

O post Quanto custa não investir em gestão da Tecnologia da Informação? apareceu primeiro em Experiência Digital.


Compartilhe com um amigo!