Scan de vulnerabilidades: como mapear fragilidades de sistemas

Uma das prioridades atuais no mundo dos negócios é a segurança da informação. Muitos são os métodos utilizados para fugir das fragilidades dos sistemas e um deles é o scan de vulnerabilidades, que ajuda a realizar um diagnóstico preciso de quais “brechas” no sistema devem ser sanadas.

Com processos cada vez mais automatizados, proteger informações confidenciais que se encontram na rede passou a ser uma obrigação para empresas, principalmente as que lidam com muitos dados. 

Você sabe como mapear suas fragilidades e já conhece o scan de vulnerabilidades? Continue conosco que vamos te explicar tudo o que precisa saber para ter uma rede ainda mais segura!

O que é o scan de vulnerabilidades?

De maneira simplificada, o scan de vulnerabilidades realiza uma varredura em IP’s externos ou ativos na rede interna, categorizando as vulnerabilidades por riscos e identifica e classifica as possíveis brechas de segurança presentes na rede. Esse serviço é feito através de um software específico para tal função.

Dessa forma, é uma ferramenta de uso contínuo, pois detecta qualquer alteração que acontece durante o período configurado. Sobre o scan de vulnerabilidade podemos falar do ambiente externo e interno

As verificações externas de vulnerabilidades identificam as maiores ameaças imediatas à sua organização, atualizações de software e firmware necessárias para manutenção, portas e protocolos – pontos de entrada em sua rede e buracos em seu firewall de rede.

Já a varredura da vulnerabilidade interna, como o nome diz, tem como alvo a rede interna. Elas podem ser aprimoradas com credenciais para efetuar login no dispositivo e executar verificações de conformidade e vulnerabilidades. 

Interna ou externamente, é importante ter cuidados com a segurança, afinal, o número de crimes cibernéticos têm crescido a cada ano e ataques como o ransomware, que invadem os computadores através de suas fragilidades e vulnerabilidades podem ser mitigados pelo scan.

Todos os dados que trafegam pela rede estão sujeitos a falhas na segurança, seja por erros técnicos ou humanos. Os mais comuns fatores que causam tais problemas de segurança envolvem: falhas humanas como erros de programação ou utilização incorreta de programas.

Por isso, é importante mapear todos esses problemas e, a partir daí, pode-se decidir o que fazer para garantir que nenhum deles se torne uma dor de cabeça maior no futuro.

Além disso, utilizar scan de vulnerabilidades também é útil para estar em conformidade com a LGPD, afinal, identificar as vulnerabilidades, classificar os riscos e aplicar controles de segurança diminuem as chances de futuros vazamento de dados, sendo assim de  extrema importância.

Quais as principais vantagens do scan de vulnerabilidades?

Na prática, o scan de vulnerabilidades é tanto uma ferramenta preventiva, quanto corretiva. Além de identificar as brechas antes de possíveis invasões, a análise também acusa alterações que acontecerão no decorrer do tempo. 

Dessa forma, citamos então a primeira e uma das principais vantagens: o scan diminui drasticamente o risco de invasões por cibercriminosos.

Além de aumentar a segurança, fazer a detecção de fragilidades facilita a utilização do sistema. Quando identifica-se e corrigem-se erros que causam alguma dificuldade nos acessos, o desempenho dos programas e máquina automaticamente melhoram.

A possibilidade de adequação às regras da empresa também é um ponto positivo a favor do scan de vulnerabilidades. 

Ou seja, quando é aplicado um protocolo específico para cada ambiente, pode-se usar o scan como uma maneira de auxiliar na  personalização dos servidores, adequação e configuração dos ativos da rede, auxiliando na melhoria e remediação, visando um ambiente mais seguro contra ataques de cibercriminosos.

Quando se deseja liberar o acesso a certos dados confidenciais, apenas para usuários autorizados, por exemplo, o scan também vai informar se essa funcionalidade está sendo bem aplicada.

Além disso, o scan e suas tarefas podem ser automatizadas e gerarrelatórios completos, que dão visões privilegiadas da sua infraestrutura. 

Em alguns casos, ele aponta o que fazer para combater vulnerabilidades identificadas. Sendo assim, a tomada de decisões se torna mais confiável e fácil.

Como aplicar o scan de vulnerabilidades?

Agora que você já sabe mais  o que é, e quais são as vantagens desse método, a pergunta é: como, de fato, executá-lo?

O primeiro passo é escolher um bom software que realize o scan de vulnerabilidades da forma mais eficaz possível.

Lembrando que, apesar de grande parte destes aplicativos serem pagos, o preço é relativamente baixo quando comparado a outros serviços semelhantes. Dentre os mais utilizados, estão o Ecotrust e o OpenVAS.

O ideal na hora da escolha é que, além de ser acessível financeiramente para sua realidade, o software ofereça alta compatibilidade com os tipos de sistema, além de gerar relatórios completos, com uma ampla cobertura dos diversos tipos de vulnerabilidade.

Depois de escolhido o scanner desejado, o mesmo vai fazer uma varredura automática de todos os ativos dentro do seu ambiente. Essa varredura é específica para identificar e avaliar possíveis brechas de seguranças.

Com isso, tudo é revistado: rede, aplicativos e infraestrutura. Feito esse trabalho, um relatório é devidamente formulado e dentro dele estão as especificações das falhas observadas.

Nesse relatório também constam os níveis de risco e prioridade. Ou seja, o programa não apenas detecta os perigos, mas os avalia e categoriza de acordo com sua importância. Assim, são considerados de baixo, médio ou alto risco.

Em alguns programas, são também indicadas ações que devem ser tomadas para melhorar tais vulnerabilidades. Aqui, vale lembrar que a função do software de scan é de apenas apontar e avaliar os riscos, não necessariamente eliminá-los.

Geralmente, tais recomendações passam por necessidade de atualização e instalação de patches, mudanças na configuração de algum software ou fortalecimento da infraestrutura de segurança.

De qualquer maneira, com o relatório e dados em mãos, o profissional de segurança de TI consegue aplicar o que é preciso para corrigir os erros apontados. Para tal, ele vai usar o nível de prioridades apontado pelo próprio programa.

Importante ressaltar um ponto essencial: o scan de vulnerabilidades deve ser feito regularmente para funcionar. Só assim, você terá um diagnóstico completo e atualizado sobre os riscos que sua rede está correndo.

Planejamento é uma palavra importante quando falamos de scan de vulnerabilidades para que o seu sistema e seus dados estejam constantemente seguros.

Ser vítima de um ataque cibernético pode ser muito prejudicial aos negócios e é essencial investir de forma correta e consciente na sua segurança de dados para evitar danos irreparáveis e prejuízos financeiros.

O scan de vulnerabilidades é uma eficaz solução para mapear problemas, tem baixo custo e é prático, eficaz, altamente recomendada e confiável

Estude o mercado, avalie o melhor software para você e tenha uma ferramenta ao seu lado para maior proteção de seus negócios. O importante é investir em soluções para aumentar a sua segurança o mais rápido possível.

Agora que você já conhece mais sobre um scan de vulnerabilidades, suas vantagens e seu uso, que tal conhecer um pouco mais sobre gestão de riscos e estar ainda mais por dentro de segurança da informação? 


Compartilhe com um amigo!